quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Liberdade de imprensa: Portugal acima da França, abaixo do Mali, Angola o pior lusófono

PARTILHAR

Sol - Lusa

Portugal ocupa o 33º lugar no índice de liberdade de imprensa da Repórteres Sem Fronteiras (RSF) de 2011 tornado hoje público. Finlândia e Noruega estão no topo, surgindo a Eritreia no fim.

Segundo a AFP, para realizar este índice que abrange 179 países, a RSF dirigiu um inquérito a 18 associações de defesa da liberdade de expressão nos cinco continentes aos seus 150 correspondentes, bem como a jornalistas, investigadores, juristas e militantes dos direitos humanos.

O questionário refere-se a ataques directos contra jornalistas e cibernautas (mortes, detenções, agressões, ameaças) e a meios de comunicação social (censura, apreensões, perseguições e pressões).

Depois da Finlândia e da Noruega, que partilham o primeiro lugar, surgem a Estónia e a Holanda, ambas no segundo lugar, seguindo-se a Áustria, Islândia e Luxemburgo, Suíça, Cabo Verde e Canadá.

Por oposição, no final da lista, estão a Eritreia, a Coreia do Norte, o Turquemenistão, a Síria, o Irão, a China, o Bahrein, o Vietname, o Iémen e o Sudão.

No lugar 33º, Portugal tem acima de si Cabo Verde (em 9º), a Jamaica, a Namíbia, a Costa Rica, o Suriname, o Mali e o Níger – entre outros países menos surpreendentes.

De algum modo surpreendentemente abaixo estão a França e Espanha (38º e 39º), os Estados Unidos (47º) e Itália (61º).

Na lusofonia, além de Portugal e do destacadíssimo Cabo Verde, Moçambique ocupa o 66º lugar, a Guiné-Bissau está em 75º (em igualdade com o vizinho Senegal), Timor Leste surge em 86º (com a Guiné Conacri, o Kosovo e a Zâmbia), o Brasil está em 99º, Angola em 132º.

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: