terça-feira, 3 de abril de 2012

Desenvolvimento dos países da CPLP depende do conhecimento profundo

PARTILHAR


Angola Press

Luanda – A ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, disse hoje, terça-feira, em Luanda, ser inquestionável que os membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa(CPLP) identifiquem-se pela história, política e cultura, razão pela qual, o processo de desenvolvimento económico dos mesmos passa pelo conhecimento profundo, fruição das culturas e do diálogo com o resto do mundo.

Rosa Cruz e Silva, que fez este pronunciamento na abertura da VIII reunião de ministros da Cultura da CPLP, ressaltou, assim, que urge reforçar a cooperação e o intercâmbio cultural nos domínios das indústrias culturais, cinema, produção do livro, espectáculos, bem como a troca de delegações artísticas, incluindo a problemática da cooperação do património comum (acervos documentais e bibiliográficos).

“A especificidade cultural dos países que dão corpo à CPLP(…) deve constituir a mola impulsionadora e o motivo de reforço da nossa unidade, visando o respeito à diferença, que muitas vezes acaba por ser de natureza impressionista e de feição aparente”, asseverou.

A ministra da Cultura fez saber que o património natural dos países da CPLP é composto de dezenas de ilhas marítimas e fluviais, cascatas, milhares de quilómetros de praias que podem propiciar a sustentabilidade económica pelo fomento do turismo cultural, pelo que, deve sempre integrar a agenda de trabalhos da comunidade.

Esta reunião dos ministros, apontou, vai avaliar o estado da comunidade e potenciar novas possibilidades de intercâmbio e de cooperação culturais, empreendendo um debate desinibido sobre o acordo ortográfico, caracterizado por discursos liberto de chauvinismos e que salvaguarda o espólio e a dimensão patrimonial das línguas nacionais.

“A CPLP tem de caminhar para a modernidade, respeitando a tradição cultural dos nossos países, reaproveitar os recursos que advêm da propriedade intelectual para o bem dos criadores e da criação artística e beneficiar, de forma racional e desburocratizada, os fundos de assistência provenientes da Unesco”, concluiu.

Participam da VIII reunião de ministros da Cultura da CPLP, os ministros da Cultura de Angola, Rosa Cruz e Silva (anfitriã), do Brasil, Ana de Hollanda, de Moçambique, Armando Artur, de Portugal, o secretario de Estado da Cultura, Francisco Viegas, da Guiné Bissau, o secretário de Estado da Juventude Cultura e Desportos, Fernando Saldanha, de Timor Leste, o secretário de Estado da Cultura, Virgílio Smith e o representante de São Tomé e Príncipe, Armindo de Aguiar.

Cabo Verde não se faz representar nesta reunião.

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: