sábado, 22 de julho de 2017

PORTUGAL SALGADO COM AMARGUINHAS, UMAS QUANTAS AVULSO

PARTILHAR



Mário Motta, Lisboa

Henrique Neto abandona PS descontente com António Costa”, é título no Jornal de Notícias. Neto pode agora aderir ao PSD e emparelhar com André Ventura. O avanço da idade às vezes tem destas, a memória fiel vai-se e há os que esquecem que os problemas e as discordâncias resolvem-se dentro de casa. Longa vida a Neto. De Ventura nada a dizer, o forte tique de exclusão-xenófobo-racista que adota fala por ele, para além de que o deviam entregar aos ciganos, já agora que levasse Passos Coelho, e que todos à volta da fogueira falassem de paz, democracia, justiça e liberdade. Contra o racismo e a xenofobia. Podia acontecer que os não ciganos aprendessem alguma coisa. Ou que os atirassem para a fogueira... das palavras.

Não há iates, nunca houve. E não há castelos na Escócia”, disse Ricardo Salgado.  Não haverá. Mas há muitas outras coisas... Uma entrevista que é uma pérola de limpeza a seco de um traste que pôs imensos portugueses na tesura económico-financeira. E a comunicação social portuguesa, neoliberalista e oportunista, domesticada, é a Lavandaria Portugal. Saberá Passos quantos se suicidaram por causa da “crise”? Se sabe nunca disse. Mas inventou suicídios no caso de Pedrógão Grande. Estão bem um para o outro, Passos e Salgado. Apesar de “Ricardo Salgado ataca Pedro Passos Coelho”, como podem ler. Decerto que arrufos de mentor e aluno. Ao que se sabe Salgado até é um inspirador para Pedro Passos Coelho, e talvez ainda lhe sobrem umas migalhas para Pedro. Ai, ai, sempre de mão servil estendida. Aos que lhe convém e mostram tetas para mamar.

Ricardo Salgado responsabiliza Banco de Portugal pelo fim do BES – é uma opinião na RTP. Pois. Da RTP? Pois.

Ainda ele: Que "Qualquer outro Governo teria evitado a resolução do BES", diz Salgado. Pois claro que sim. Cavaco Silva, por exemplo teria evitado. Faria alguma vez essa de “queimar” o banco de um amigalhaço que “doava” à grande para as campanhas eleitorais de Cavaco? Nunca. Um PIDE nunca se nega a ajudar gentes do dinheiro. Os portugueses que se lixassem ainda mais, se necessário.

Estão todos bem uns para os outros. Uns melros. A serem lavados na Lavandaria Portugal (TVs, rádios, jornais, etc,) perante a opinião pública. Coitadinhos. Uns vítimas. Assim fizeram com Salazar e com os fascistas que nos tramaram por mais de quatro décadas, assim fazem com Cavaco, um ex-presidente da PIDE. Assim servem lavagens ao cérebro e amnésias a eito. Pois.

Vítimas de Pedrógão Grande são mais que as enunciadas é notícia de hoje. É provável. Dependendo dos critérios. Uma senhora faleceu por atropelamento, é o que dizem.  A fugir do fogo? Porque estava muito fumo na estrada e o condutor não a viu, atropelando-a mortalmente? É preciso saber, evidentemente. Mas isso não lhe devolverá a vida perdida. Infelizmente.

Claro que PSD e CDS continuam a cavalgar as chamas daquele incêndio tenebroso e fatídico. Dá-lhes um jeitão "voarem sobre um ninho" de cadáveres. Tal qual abutres.

Mas também é facto que o governo está a pôr-se a jeito e não transforma em transparência absoluta o assunto e as consequências da tragédia. Tudo sobre a tragédia.

Até parece que Costa já está farto e cansado de governar e quer dar à oposição razões para o tramarem, para desgastarem o governo e irmos para eleições antecipadas daqui por uns tempos. É isso que Cristas e Passos esperam. Sendo assim estamos lixados e os cadáveres políticos - da senhora e do sicário que foi PM por quatro abomináveis anos semeando fome e miséria – podem estar em vias de ressuscitarem. Talvez lá para a Páscoa que vem.

Por agora fiquemos por aqui. Amanhã haverá mais. Talvez.

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: