quarta-feira, 2 de agosto de 2017

O dinheiro é seu mas retêm-no | UE quer congelar contas para travar corridas bancárias

PARTILHAR


Tyler Durden

Se houver uma corrida a um banco, qualquer banco na UE, será melhor estar entre os primeiros a sacar o dinheiro. 

Embora o dinheiro seja seu, a UE quer congelar contas para impedir corridas a bancos fracassados .

Estados da União Europeia estão a considerar medidas que lhes permitiriam travar temporariamente a retirada de dinheiro das suas contas para impedir corridas bancárias , revelou um documento da UE revisto pela Reuters.

A medida destina-se a ajudar a resgatar prestamistas considerados insolventes ou provavelmente insolventes, mas críticos dizem que isto poderia abalar a confiança e pode mesmo acelerar retiradas aos primeiros rumores de perturbação num banco.

A proposta, que tem estado em elaboração desde o princípio deste ano, verifica-se menos de dois meses após uma corrida aos depósitos no Banco Popular ter contribuído para o colapso daquele prestamista espanhol.

Dar aos supervisores o poder de bloquear temporariamente contas bancárias de prestamistas aflitos é "uma opção factível", reconhece um documento preparado pela presidência estoniana da UE, reconhecendo que os estados membros estavam divididos quanto à questão.

Os países da UE que já permitem uma moratória a nível nacional sobre desembolsos de bancos em procedimentos de insolvência, como a Alemanha, apoiam a medida, disseram responsáveis.

"O desejo é impedir uma corrida bancária, de modo que quando um banco estiver numa situação crítica não seja empurrado para o abismo", disse uma pessoa familiar com as ideias do governo alemão.

A proposta estoniana foi discutida por representantes da UE em 13 de Julho mas não foi tomada qualquer decisão, disse um responsável da UE. As discussões deverão continuar em Setembro. A aprovação de legisladores da UE seria exigida para qualquer decisão final.

De acordo com o plano discutido pelos estados da UE, os desembolsos poderiam ser suspensos durante cinco dias úteis e o bloqueio poderia ser estendido até um máximo de 20 dias em circunstâncias excepcionais, diz o documento estoniano.

Clientes assustados

Estive com Charlie Bannister da Association for Financial Markets in Europe (AFME), que afirma: "Acreditamos fortemente que isto incentivaria depositantes a fugirem de um banco numa fase primária".

Por que os clientes podem querer fugir? 


Empréstimos incumpridos 

Notas 

Não sei porque os gráficos por vezes utilizam códigos de país diferentes do que aparecem na primeira coluna. Onde há diferença, mostro ambos os símbolos. A lista de códigos de país é mostrada abaixo. 

O rácio Forb representa o rácio de tolerância (forbearance). 

O rácio Cov representa o rácio de cobertura: (Empréstimos – Reserva no balanço)/Montante total de empréstimos não cumpridos. É uma medida de quão preparado está um banco para perdas.

A Itália, Grécia, Espanha, Portugal e Irlanda têm uma soma de €606 mil milhões de empréstimos não cumpridos.

Todo o sistema bancário europeu está super alavancado, sub-capitalizado e apoiado pelas Facilidades Quantitativas do BCE. Dito simplesmente, o sistema bancário da UE está insolvente.

O facto de a UE ter de considerar medidas tão drásticas prova isso. 

29/Julho/2017


O original encontra-se em www.zerohedge.com/...

Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ 
.

PARTILHAR

Author: verified_user

0 comentários: